segunda-feira, 27 de setembro de 2010

o salto

quero saltar
meus pés cautelosos se aproximam do precipício
não quero me entregar à morte
quero o outro lado do abismo.

mas é longe
é distante aonde quero pousar
me dá vertigens olhar aonde posso cair
é quase insensatez o quanto terei que voar.

talvez meus erros
ou o destino aos tropeços me trouxe aqui
mas só me resta um acerto ou um derradeiro erro
do outro lado pouso ou lá embaixo... caio.

Um comentário:

Sandra Botelho disse...

Voe...Voe...
Porque mesmo que seu voo seja breve ele te levará por caminhos novos e magicos...
E quando pousar terá nas mãos a sua vida...Plenamente e unicamente tua!
Bjos achocolatados e uma linda semana pra vc!